Versão Impressa

Jornal A Hora

Vale do Taquari

Publicada em 17/06/2017

RGE aumenta tarifas nesta segunda-feira

Conta de luz sobe em média 5% em 382 cidades

Crédito: Rodrigo Martini Reajuste foi definido dois meses depois da agência reguladora reduzir a tarifa cobrada pela empresa
Reajuste foi definido dois meses depois da agência reguladora reduzir a tarifa cobrada pela empresa

Empresa responsável pela distribuição de energia elétrica para 382 das 497 cidades do RS, a RGE Sul foi autorizada pela Aneel a aumentar as tarifas. Os clientes de baixa tensão terão acréscimo médio de 5,77% no valor do kWh e os de alta tensão um reajuste médio de 3,81%. Os novos valores passam a valer na segunda-feira, 19.

Conforme a Aneel, a decisão decorre do reconhecimento da necessidade de remunerar investimentos realizados pelas concessionárias antes do ano 2000, conforme previsto em lei assinada em 2013.

O reajuste foi definido dois meses depois da Aneel reduzir a tarifa cobrada pela empresa. Em abril, clientes residenciais tiveram redução de 5,6% nas contas de luz, enquanto os que utilizam alta tensão viram a tarifa cair 7,91%.

Proprietário de uma revenda de veículos e oficina de motocicletas, Lair José Fritzen afirma que a elevação nas tarifas resulta em ainda mais pressão sobre o empresariado. Segundo ele, em 29 anos de atuação, nunca enfrentou um período onde o custo das operações foi tão elevado.

“A energia está a um preço assustador, assim como combustível e impostos”, aponta. Conforme Fritzen, diante do momento econômico fica impossível repassar os custos dos reajustes para os consumidores.

“Temos uma boa receita, mas o custo operacional fugiu do controle”, relata. Fritzen afirma ter pesquisado alternativas para reduzir o valor da conta de luz. Entre elas está o investimento em sistemas de microgeração por painéis solares.

O problema, alega, é mais uma vez o custo. “Pelos meus cálculos, custaria cerca de R$ 100 mil. É um valor elevado para tirar do fluxo de caixa”, aponta. Segundo ele, o aumento dos custos e obrigações do setor empresarial é um dos principais motivos para as dificuldades na economia.

Histórico de aquisições

Empresa controlada pela CPFL Energiua, a RGE Sul assumiu a distribuição de eletricidade na área antes comandada pela AES Sul em novembro do ano passado. A aquisição da companhia pelo grupo RGE foi resultado de um investimento de R$ 1,403 bilhão.

A partir de então, a companhia passou a fornecer energia para 118 municípios gaúchos, incluindo 21 no Vale do Taquari. Antes, a empresa era responsável pela distribuição para 1,4 milhão de clientes em 264 municípios gauchos das regiões Norte e Nordeste.

Dois meses após concretizar a aquisição da AES Sul, a CPFL teve a maior parte das ações adquiridas pela empresa chinesa State Grid, maior companhia do mundo no setor. O investimento foi de cerca de R$ 14 bilhões para 54% das ações.

A State Grid ainda registrou requerimento para comprar as participações societárias remanescentes da CPFL. Também pretende separar, e depois adquirir, as ações ligadas aos projetos de energia renovável da empresa brasileira.

Notícias relacionadas
Lajeado

Corte de árvores para reformulação de av. gera críticas

Secretaria de Obras iniciou execução de projeto na av. Acvat nesta semana

Estrela

Governo busca crédito para o asfaltamento de 37 ruas

Município busca R$10 milhões junto ao governo federal

Santa Clara do Sul

Município lança programa para qualificar empresários

Projeto em parceria com a La Salle visa acelerar o desenvolvimento econômico