Versão Impressa

Jornal A Hora

Vale do Taquari

Publicada em 17/06/2017

RGE aumenta tarifas nesta segunda-feira

Conta de luz sobe em média 5% em 382 cidades

Crédito: Rodrigo Martini Reajuste foi definido dois meses depois da agência reguladora reduzir a tarifa cobrada pela empresa
Reajuste foi definido dois meses depois da agência reguladora reduzir a tarifa cobrada pela empresa

Empresa responsável pela distribuição de energia elétrica para 382 das 497 cidades do RS, a RGE Sul foi autorizada pela Aneel a aumentar as tarifas. Os clientes de baixa tensão terão acréscimo médio de 5,77% no valor do kWh e os de alta tensão um reajuste médio de 3,81%. Os novos valores passam a valer na segunda-feira, 19.

Conforme a Aneel, a decisão decorre do reconhecimento da necessidade de remunerar investimentos realizados pelas concessionárias antes do ano 2000, conforme previsto em lei assinada em 2013.

O reajuste foi definido dois meses depois da Aneel reduzir a tarifa cobrada pela empresa. Em abril, clientes residenciais tiveram redução de 5,6% nas contas de luz, enquanto os que utilizam alta tensão viram a tarifa cair 7,91%.

Proprietário de uma revenda de veículos e oficina de motocicletas, Lair José Fritzen afirma que a elevação nas tarifas resulta em ainda mais pressão sobre o empresariado. Segundo ele, em 29 anos de atuação, nunca enfrentou um período onde o custo das operações foi tão elevado.

“A energia está a um preço assustador, assim como combustível e impostos”, aponta. Conforme Fritzen, diante do momento econômico fica impossível repassar os custos dos reajustes para os consumidores.

“Temos uma boa receita, mas o custo operacional fugiu do controle”, relata. Fritzen afirma ter pesquisado alternativas para reduzir o valor da conta de luz. Entre elas está o investimento em sistemas de microgeração por painéis solares.

O problema, alega, é mais uma vez o custo. “Pelos meus cálculos, custaria cerca de R$ 100 mil. É um valor elevado para tirar do fluxo de caixa”, aponta. Segundo ele, o aumento dos custos e obrigações do setor empresarial é um dos principais motivos para as dificuldades na economia.

Histórico de aquisições

Empresa controlada pela CPFL Energiua, a RGE Sul assumiu a distribuição de eletricidade na área antes comandada pela AES Sul em novembro do ano passado. A aquisição da companhia pelo grupo RGE foi resultado de um investimento de R$ 1,403 bilhão.

A partir de então, a companhia passou a fornecer energia para 118 municípios gaúchos, incluindo 21 no Vale do Taquari. Antes, a empresa era responsável pela distribuição para 1,4 milhão de clientes em 264 municípios gauchos das regiões Norte e Nordeste.

Dois meses após concretizar a aquisição da AES Sul, a CPFL teve a maior parte das ações adquiridas pela empresa chinesa State Grid, maior companhia do mundo no setor. O investimento foi de cerca de R$ 14 bilhões para 54% das ações.

A State Grid ainda registrou requerimento para comprar as participações societárias remanescentes da CPFL. Também pretende separar, e depois adquirir, as ações ligadas aos projetos de energia renovável da empresa brasileira.

Notícias relacionadas
Lajeado

Novas regras para o rotativo iniciam nesta segunda-feira

Tarifa de Pós-pagamento será aplicada contra motoristas inadimplentes

Lajeado

Executivo propõe mudança na Lei dos Loteamentos

Ideia é exigir pavimentação e esgoto nas áreas ainda não liberadas

Vale do Taquari

Prefeitos organizam consórcio dos açorianos

Intenção é captar recursos para diversas áreas de forma coletiva