Versão Impressa

Jornal A Hora

Lajeado

Publicada em 12/08/2017

Para painelista, consumidor define futuro dos negócios

CDL Jovem evidencia inovação diante da nova realidade do mercado

Crédito: Thiago Maurique Cerca de 700 pessoas participaram do Encontro de Jovens Empresários promovido pela CDL e pela Univates
Cerca de 700 pessoas participaram do Encontro de Jovens Empresários promovido pela CDL e pela Univates

O Centro Cultural Univates recebeu na quinta -feira à noite a 5ª edição do Encontro Estadual de Jovens Empresários. Cerca de 700 pessoas participaram do evento.

Diretor de Customer Experience da Oracle Corporation, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, Carlos Busch Jr. falou sobre as mudanças provocada pela tecnologia da informação no mundo dos negócios.

O lajeadense radicado em Porto Alegre foi enfático. Segundo ele, as empresas que não estiverem preparadas para inovar e se adaptar estão fadadas a desaparecer.

Conforme Busch, o mundo se manteve muito estável durante cerca de 50 anos, e as inovações ocorriam de forma lenta. “Hoje, estamos em uma realidade insana, com mudanças rápidas e constantes.”

Sendo assim, ressalta, a inovação só faz sentido no momento em que atende o desejo dos consumidores. Cita o exemplo da indústria musical, cuja matriz principal era a venda de discos ou CDs com um número pré-determinado de músicas, em um modelo que perdurou por décadas.

O lançamento do Itunes, em 2001, revolucionou a forma de consumir música ao permitir que os consumidores comprassem faixas avulsas a preços mais baratos, lembra. Poucos anos depois, em 2008, surge o Itunes, permitindo que os clientes assinem um serviço que disponibiliza uma infinidade de músicas por um valor mensal.

17_AHORA

Comportamento de consumo

Primeira palestrante do encontro, Fabiana Bergamaschi falou sobre sua atuação na Venax, fabricante de eletrodomésticos sediada em Venâncio Aires. Filha do dono empresa, Fabiana fez faculdade de Arquitetura porque não queria trabalhar na firma da família, mas acabou se tornando uma das principais responsáveis pelo crescimento da Venax.

Descontente com a estética dos fogões produzidos, ela propôs mudanças nas cores e no design de todas as linhas de produtos, mesmo sem estar oficialmente integrada à empresa. “Comecei a fazer as mudanças e percebi que a logomarca não ficava bacana em lugar nenhum.”

Fabiana começou a pesquisar e decidiu não apenas mudar a logo, mas também a razão social da companhia. “Meu pai, como gringo que é, resistiu, mas quando se deu conta eu já estava mudando toda a estrutura e desenhando todas as linhas.”

Nesse processo, percebeu que a companhia não tinha catálogo ou mesmo manuais nos produtos, e passou a produzir esses materiais. Quando percebeu, estava dentro da empresa. “Ainda fiz alguns projetos em arquitetura, mas estou na Venax faz 14 anos.”

“Enquanto eles trabalhavam sua lucratividade por meio do volume de vendas, decidimos apostar em produtos personalizados com mais valor agregado”, ressalta. Hoje, a Venax é referência internacional. Exportados para 43 países, os produtos podem ser encontrados nas casas de famosos como o jogador Neymar, a apresentadora Bela Gil e a atriz Aline Riscado.

17_AHORA2

Marcas na rede

Supervisor-executivo de Mídias Sociais da Rede Globo, Carlos Alberto Ferreira encerrou o evento dando dicas sobre marketing digital. Antes, contou sua experiência dentro da maior empresa de televisão do país para abordar o conceito de intraempreendedorismo.

Jornalista de formação, Ferreira começou na assessoria de imprensa participando da clipagen das notícias relacionadas à Globo. “Era um cliping enorme que era enviado para 70 pessoas, e me incomodava devido à quantidade de papel desperdiçado.”

Ele começou a conversar com a diretora do setor para aprender sobre o processo e, em em três anos, não apenas assumiu a coordenação como também ficou responsável por transferir o processo de clipagem do papel para o digital.

Ferreira percorreu um longo caminho dentro da organização, mas conseguiu ascender graças às atitudes pró-ativas, voltadas para a inovação, e à dedicação aos estudos. “Quando recebi a oportunidade de trabalhar no setor de mídias digitais, fiz uma pós-graduação direcionada para isso.”

17_AHORA3

De acordo com o jornalista, as mídias digitais já representam um universo gigantesco de consumidores brasileiros, e devem expandir ainda mais na medida em que a rede de cobertura da internet 4g cresce.

Diante das diferentes plataformas de relacionamento digital, sugere a adoção de estratégias coerentes. Por meio da análise dos dados disponibilizados gratuitamente nas redes sociais, reforça, é possível encontrar o público-alvo buscado específico para cada tipo de negócio.

Ferreira ainda ressaltou a importância de estar atento a detalhes como regras de português e estética das fotos e vídeos publicados nas redes. Segundo ele, esse tipo de erro não pode ser subestimado, pois o público brasileiro está lendo cada vez mais obtendo conhecimento sobre diversas temáticas.

Thiago Maurique: thiagomaurique@jornalahora.inf.br

Notícias relacionadas
Vale do Taquari

Trem turístico depende de vistoria da ANTT

Projeto precisa ser reapresentado e deve atender requisitos de segurança

Lajeado

Famílias aguardam chaves para entrar nos apartamentos

Assinatura dos contratos ocorreu ontem à tarde ginásio Claudião

Encantado

Voluntária fala sobre atendimento pós-Kiss

Psicóloga Luana Fontanella atuou no amparo às famílias das vítimas do incêndio em Santa Maria