Versão Impressa

Jornal A Hora

Moda

Publicada em 19/08/2017

Moda festa

Investir em mais de um look possível é a tendência

Quem concorda que os vestidos de festa precisam ser ímpares está cheio de razão. Mas quem defende que devem ser usados em um único evento, para evitar repetição, está completamente fora de moda. Aquela preocupação de investir em um look singular e ficar com receio de aparecer com o vestido repetido nas fotos de diferentes eventos não tem mais razão de existir devido à criatividade e bom senso de alguns estilistas.

Hoje os mais antenados já confeccionam vestidos que sofrem verdadeiras mutações no corpo de quem os ostenta, transformando-se conforme a necessidade da mulher. É o caso destes looks matadores criados pela estilista Marina Rissinger, do estúdio que leva seu nome.

Aqui os vestidos aliam ares de alta costura com sustentabilidade. Todos são compostos por peças que podem ser usadas separadamente e que possibilitam a montagem de infinitas aparências. Ponto pro bom gosto e versatilidade!

Os vestidos deste editorial não estão à venda, pois Marina cria peças exclusivas. Mas não precisa fazer beicinho: são sugestões de até onde o know-how em costura pode chegar. Marina não trabalha com coleções nem tem modelos à pronta-entrega.

Tudo o que sai de sua cabeça é pensado especialmente com base nas necessidades e desejos de cada cliente. A flexibilidade é tônica para modelos que podem ser explorados em situações diferentes, de formas ousadas. Na próxima vez em que investir em um vestido, pense duas vezes antes de escolher um look que vai lhe aprisionar no visual.

Os quatro modelos apresentados têm saias que podem ser retiradas. Opções com aplicação de pedrarias e bordados e de cores limpas mostram que qualquer gosto consegue ser superado. Além dos dois visuais diferentes possíveis em cada look, há também a possibilidade de misturar as peças com outras que já existem no guarda-roupa, criando ainda mais personalidade ao visual.

Materiais

Uma peça só fica com o acabamento divino se as decisões forem acertadas desde a escolha da matéria-prima. Nos vestidos em destaque, a aposta é por tecidos leves e estruturados para o busto, com toque de seda, para o fluído das saias. O acabamento é de alta costura. “A intenção é que as peças fiquem bonitas por dentro e por fora”, afirma Marina. Os bordados são feitos de forma artesanal e os desenhos criados com exclusividade por ela. Depois que desvenda os interesses e personalidade das clientes, a estilista pensa em algo que imprima sentimento. Algumas peças podem levar até 50 horas de bordado já que tudo é aplicado manualmente.

Vestidos – Marina Rissinger / Maquiagem – Mariana Petter / Produção dos cabelos – André Pinheiro / Fotografia – Wiliam Perin / Joias – Jordana Reali Ferri / Modelos – Ane Delazzeri, Heloísa Sangalli Beneduzi, Julia Scheid Zimmer, Ana Júlia Koefender / Produção – Roberta Weizenmann e Marina Rissinger

Notícias relacionadas
Bem estar

Coisas que você pode fazer com sachê de chá usado 

Um chazinho é sempre é bem-vindo, independentemente da estação do ano. Após se deliciar com a bebida, os … Leia mais

Entretenimento

Feira muda a rotina do Alberto Torres

Cerca de 20 expositores mostraram produtos para a comunidade no colégio

Social

Sociedade, cultura e entretenimento

Experiências únicas O casal Maurício Sussenbach de Abreu e Daniela de Abreu recepcionou amigos e … Leia mais