Versão Impressa

Jornal A Hora

Lajeado

Publicada em 13/09/2017

Câmara aprova novo projeto para adoção de logradouros

Proposta do governo municipal altera dispositivos de uma legislação sancionada em 1993

Crédito: Rodrigo Martini Na sessão de ontem, também foi votado crédito suplementar de R$ 1,9 milhão para passagens escolares
Na sessão de ontem, também foi votado crédito suplementar de R$ 1,9 milhão para passagens escolares

Com três emendas apresentadas pelo vereador do PMDB, Carlos Ranzi, o Legislativo aprovou o projeto de lei do Executivo para adoções de logradouros do município para lazer e cultura. A proposta altera alguns critérios já estabelecidos em uma legislação anterior, aprovada faz quase 25 anos. Entre os espaços previstos na matéria original, estavam praças, parques e outros aparelhos públicos.

Conforme as emendas aprovadas, também se enquadram como logradouros para adoção os canteiros, paradas de ônibus, áreas verdes e parklets. Outra emenda de Ranzi só permite que empresas sem litígio com o município, e também sem dívidas referentes ao pagamento de impostos, participem do processo.

Já a terceira e última emenda aprovada prevê que as placas de publicidade das empresas que adotarem os espaços não poderão conter mensagens impróprias para crianças, e tampouco fazer alusão ao uso de bebidas alcoólicas ou tabaco.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Agricultura (Sedetag), Douglas Sandri, a nova lei foi baseada em legislações mais avançadas sobre o tema. “Faz com que a gente tenha toda sistemática descrita de forma mais clara, permitindo maior transparência e clareza em parcerias com iniciativa privada, associações e outros setores.”

Todas as adoções serão coordenadas pela Sedetag. Sandri acredita na possibilidade de melhor aproveitamento e conservação desses espaços públicos. “Com isso, queremos gerar economia de recursos para investir em outros setores. Isso vai modernizar a relação entre empresas, poder público, tornando-a mais transparente e dinâmica”, reforça o secretário.

Conforme a mensagem justificativa do projeto de lei, “após analisar a legislação municipal, o Executivo verificou a necessidade de atualizar os procedimentos atinentes à adoção das praças e logradouros públicos, elaborando nova lei sobre o assunto.” Hoje Lajeado tem mais de 30 espaços para serem adotados.

Ainda segundo a mensagem do projeto, a lei busca fazer com que a comunidade possa se envolver no cuidado de praças e logradouros públicos, seja por meio de associações comunitárias, de bairros, agremiações setoriais, empresas ou outra forma de associação. “A adoção ocorrerá mediante a celebração de um Termo de Doação e Cooperação, passando por criteriosa avaliação da administração”, completa.

Por fim, o executivo prevê que “as adoções ocorrerão de forma simples e objetiva, observando a conveniência do interesse público em cada caso.”

Rodrigo Martini: [email protected]

Notícias relacionadas
lajeado

Alunos recebem livro Jovens Poetas no presídio

Na 22ª edição, é a primeira vez que o projeto publica textos de detentos

Lajeado

Pesquisa destaca ambiente de trabalho da Fruki

Empresa aparece entre as melhores para se trabalhar no RS pelo sétimo ano consecutivo

Westfália

Escola Bandeirantes ganha quadra esportiva

Programação festiva, com a participação da comunidade escolar, marcou a inauguração