Versão Impressa

Jornal A Hora

Santa Clara do Sul - Vida dedicada à fé

Publicada em 16/09/2017

Padre Zeno celebra jubileu de ordenação

Missa comemorativa ocorre no domingo, na Igreja Matriz de Santa Clara do Sul

Crédito: Gesiele Lordes Missa que celebra os 50 de ordenação do padre Zeno ocorre neste domingo, às 10h, na Igreja Matriz São Francisco Xavier
Missa que celebra os 50 de ordenação do padre Zeno ocorre neste domingo, às 10h, na Igreja Matriz São Francisco Xavier

É um desejo distante da maioria das crianças de hoje, mas na época em que Antônio Zeno Graeff frequentava a escola de Forqueta Baixa, em Arroio do Meio, a batina era um sonho de muitos meninos. Foi ali, na terra onde nasceu – em 12 de junho de 1939 – e passou a infância, que aquele garoto soube, após uma reflexão sobre o futuro, que sua missão era servir a Cristo. Agora, em 2017, o padre Zeno completa meio século de ordenação sacerdotal.

Filho de Jacob Graeff e Irma Graeff, ele veio de uma família de dez irmãos e que dependia da agricultura para se sustentar. As crenças religiosas são uma herança de berço. Além da fé, também tem na família um exemplo de envolvimento comunitário.

E para celebrar o aniversário de ordenação sacerdotal, ocorrida em 16 de dezembro de 1967, por dom Alberto Etges, o padre convida a comunidade para a missa de Jubileu de Ouro, neste domingo, às 10h, na Igreja Matriz São Francisco Xavier.

Na paróquia faz quase cinco anos, Graeff já passou por municípios como Encruzilhada do Sul, Arroio do Meio, Venâncio Aires, Candelária, Mato Leitão, Palanque e Arvorezinha. “Cada paróquia é uma missão nova, um desafio. Acredito que sempre fui bem recebido e bem acolhido.”

Dos momentos marcantes de sua trajetória, destaca os anos passados no seminário, especialmente naqueles em que ensinou. Foi professor e assistente no Sagrado Coração de Jesus de Arroio do Meio em 1971, além de reitor entre 1972 e 1982. “Trabalhar com adolescentes e formandos da missão sacerdotal foi, talvez, a tarefa mais importante que realizei. Me senti sempre muito feliz.”

Entre 1982 e 1983, era professor do Estado cedido ao Sagrado Coração. Foi nessa época que precisou fazer uma das escolhas mais importantes da vida: optar pelo magistério ou pela missão pastoral. “Segui aquilo que abracei, que é ser padre.”

3

Atualização religiosa

Graeff não nega que houve momentos mais difíceis nesse jornada, mas considera tudo um aprendizado. “Nunca foi de uma forma gravíssima, ao ponto de querer pendurar as chuteiras. Crises, dúvidas e questionamentos surgem para crescermos mais.” Ele acredita que manter o foco é uma forma de não desanimar. “Muitos estão abandonando, talvez, porque não se encontraram, não se atualizaram na vida religiosa, pessoal, interior, e se envolveram mais com outras atividades profissionais e até políticas.”

Para explicar essa “atualização”, cita o exemplo de crianças que cresceram com a visão excessivamente temerosa em relação a divindades, transmitida, muitas vezes, pelos pais ou na própria catequese. “Deus é para as crianças, para os jovens e para os adultos, mas sempre deve se manifestar como um pai amoroso e bondoso.”

Não sabe se é reflexo disso ou quais são as causas, mas afirma que a falta de candidatos dispostos a se dedicarem ao sacerdócio tem sido uma preocupação da região. Enquanto do outro lado do Taquari, em Montenegro, e até em áreas predominantemente urbanizadas, como Novo Hamburgo, a procura pelo ofício santo é alta, aqui a situação requer atenção. “O seminário de Arroio do Meio não tem alunos. Isso é uma crise dentro da nossa diocese que os motivos eu não sei analisar.”

A fim de tentar reaproximar a comunidade das prática. religiosas, a diocese organizou um programa de “iniciação à vida cristã”, que envolve cursos e ações que cada paróquia poderá definir.

“Queremos dar um verdadeiro sentido religioso para vida na Igreja Católica. Já estamos trabalhando no curso para catequistas e já tivemos reuniões com os pais. Vamos programar ações especiais.”

Irmãos Weber

A missa também celebra o Jubileu de Ouro do padre Décio Weber, natural de Santa Clara do Sul. Ele foi ordenado na mesma cidade, em 7 de julho de 1967, por dom Alberto Etges. Hoje atua na Paróquia Santo Antônio, em Santa Cruz do Sul.

Na mesma missa, serão homenageadas as irmãs Dolores Weber, que completa 60 anos de vida consagrada, e Norma Weber, cujo ministério chega a 70 anos. Eles pertencem à Congregação das Irmãs da Divina Providência. Os três são irmãos.

Gesiele Lordes: [email protected]

Notícias relacionadas
Social

Sociedade, cultura e entretenimento

Últimos compromissos A agenda intensa de ensaios, oficinas e atividades preparatórias das debutantes do CTC … Leia mais

Faça você mesmo

Transforme seu tapete em uma peça antiderrapante

Poucas coisas são tão chatas – e até mesmo perigosas – no lar quanto um tapete que derrapa quando voc… Leia mais

Fala, doutor

Ausência da menstruação pode ser amenorreia

Síndrome ataca mulheres na idade fértil e meninas antes da primeira menstruação