Versão Impressa

Jornal A Hora

Opinião

Fernando Weiss Fernando WeissDiretor de Redação do A Hora

Coluna aborda política e cotidiano sob um olhar crítico e abrangente

Coluna publicada às quartas-feiras
Publicada em 13/09/2017

O rio e a oportunidade da Multifeira

DCIM100MEDIADJI_0574.JPG

A Estrela Multifeira aponta números de 42 mil visitantes e projeta o dobro de negócios fechados, algo em torno de R$ 12 milhões. É fruto de intenso e integrado trabalho das iniciativas públicas e privadas, que souberam promover uma feira qualificada em momento de recessão econômica. Ainda assim, o desempenho parece menos importante frente ao conceito e à dimensão que a feira pode e deve alcançar.

Quem foi ao Porto de Estrela nos cinco dias do evento apreciou mais de perto, na essência da palavra, a beleza e a imponência do Rio Taquari, margeando os expressivos 60 hectares portuários. Para a Multifeira, apenas 20 foram ocupados.

Diante da ociosidade histórica – e não menos lamentável – do Porto, Estrela faz bem em levar até ele o seu mais importante evento. Aliás, reside na riqueza natural – leia-se Rio Taquari – o potencial para a Multifeira se consolidar na região e no estado.

Todas as principais e reconhecidas feiras se caracterizam por algo singular. No Vale, podemos citar a Construmóbil, que começa na próxima semana, a Suinofest de Encantado, a TeutoFrangofest, estreada há poucos dias, e a Festleite, de Anta Gorda. Exemplos fora da região nos remetem para a Festa da Uva, Fenavinho, Fenadoce, Festiqueijo. Ou seja, todas têm algo genuíno que as identifica.

O Rio Taquari poderá ser a grande característica da Multifeira, inclusive para encabeçar o nome. Sabe-se da burocracia e da morosidade dos órgãos de governos estadual e federal em autorizar e até mesmo permitir a exploração do espaço portuário. A “ginástica” da Cacis e do Executivo de Estrela não foi pequena para conseguir levar a Multifeira até as margens do Taquari.

A imagem capturada pelas lentes do fotógrafo Frederico Sehn dimensionam a beleza e a riqueza da região portuária e do Rio Taquari. Quem sabe, a Multifeira conseguirá ser indutora para o desenvolvimento turístico, a começar pelos dias do evento, estendendo as atrações para diferentes períodos do ano.

Lajeado e a maioria das cidades margeadas pelo Taquari estão de costas para o rio. Estrela, ao reformar a escadaria, investir em esportes aquáticos e atrair competições náuticas, acaba por mudar o olhar sobre a nossa principal riqueza natural. Quem sabe, o próximo passo será potencializar a Multifeira com inovadoras e arrojadas atrações que integrem, além de mirante, o Rio Taquari. O local da feira não poderia ser mais propício.


Cortaram o telefone

A falta de pagamento da conta de telefonia deixou o Shopping Lajeado sem telefone faz alguns dias. Há pouco tempo, a fornecedora de energia elétrica também cortou o abastecimento pelo mesmo motivo. Deprimente ver o único shopping da região mergulhado em tão grave situação financeira, deixando em “maus lençóis” especialmente os lojistas e comerciantes que se mantêm no local.


Muito grave

A reportagem da página 6 a seguir é um alerta e traduz algo de muito grave que teria ocorrido no governo de Lajeado, entre os anos de 2014 e 2016.

Para aliviar multas por infrações ambientais a empresas ligadas ao setor da construção civil, servidores do Executivo teriam falsificado a assinatura do, na época, procurador da prefeitura, Juliano Heisler.

O caso veio a público a partir do próprio Heisler, que hoje registrará ocorrência na delegacia de polícia. Ainda é incipiente emitir opiniões mais definitivas, até porque as apurações e investigações não terminaram.

Mesmo assim, ratifica um modo de operação clássico da esfera pública e expõe o quanto as prefeituras, muitas vezes, viram um balcão de negócios.


03_AHORA

Contra o aumento

Audiência liderada pelo deputado estadual Tarcísio Zimmermann, ontem, em Porto Alegre, ratificou o descontentamento dos Corepes em relação à falta de “voz” na EGR.

Cintia Agostini, presidente do Codevat, esteve entre os representantes regionais no encontro. Além de maior participação na tomada de decisões da EGR, os Corepes cobram uma discussão maior com a sociedade gaúcha antes de aumentar as tarifas de pedágio, conforme propôs a estatal no mês passado. Igualmente, a absurda ideia de elevar o preço das atuais tarifas em 80% foi rechaçado na audiência. Ainda bem.


Na carona de Bolsonaro

Gilberto Schmidt, reserva da Brigada Militar, candidato a vereador em Lajeado na eleição passada pelo PMDB, finaliza a estruturação do partido Patriotas na cidade. Ele quer concorrer a deputado estadual no próximo ano e pegar carona no discurso reacionário de Jair Bolsonaro, provável pré-candidato à presidência da República. Cada um escolhe seu caminho.


03_AHO2RA

Natal em Lajeado

A vergonha que Lajeado passou com as polêmicas e miudinhas decorações natalinas dos últimos anos não quer ser repetida pelo atual governo. Ontem, faltando pouco mais de cem dias para o Natal, Executivo e CDL apresentaram a programação do Lajeado do Coração. Concurso com premiação em dinheiro, árvores que podem ser adotadas pelos moradores e antecipação da decoração da cidade estão entre as novidades anunciadas. O secretário da Cultura, Esporte e Lazer, Carlos Reckziegel, promete abrir ainda este mês a licitação para contratar a empresa que fará a decoração natalina.

Notícias relacionadas
Faça você mesmo

Organizador feito com latas 

Que tal reaproveitar aquelas latas de alumínio que iriam para o lixo? Siga o passo a passo e monte um … Leia mais

Agronotícias

Energia limpa avança no campo

Investimento para instalar sistema fotovoltaico varia entre R$ 15 mil e R$ 30 mil, com vida útil de 25 anos… Leia mais

Comportamento

O ninho não está mais vazio

Jovens pertencentes à geração Y permanecem mais tempo morando com os pais e garantem mais anos de estudos