Versão Impressa

Jornal A Hora

Opinião

Adair Weiss Adair WeissDiretor geral do A Hora

Coluna com visão empreendedora, de posicionamento e questionadora sobre as esferas públicas e privadas.

Coluna publicada aos sábados
Publicada em 09/09/2017

Os rumos de Lajeado no novo Plano Diretor

Uma maratona de encontros, reuniões e debates embasa a elaboração do novo Plano Diretor de Lajeado. Além das visitas aos bairros, a prefeitura se abre às sugestões e críticas de setores estratégicos. Universidade, profissionais, investidores e representantes de entidades reivindicam e sugerem que o novo plano tenha a importância necessária.

Os interesses são difusos e conflitantes. Para contribuir com a discussão, a Construmóbil 2017 coloca o assunto à mesa, no dia 28, às 19h. Por meio do projeto Cidades em Pauta, A Hora, Univates e Seavat protagonizam um debate a pedido da feira que reúne atores pertinentes.

Prefeito, secretários, empresários, ambientalistas, engenheiros e arquitetos serão desafiados a debater sobre três eixos fundamentais, conforme mostra o quadro:

Temas do debate

1 – “Como assegurar qualidade de vida às pessoas”, com destaque para mobilidade urbana, saneamento básico, espaços públicos, arborização, índice de área verde nas construções e guetos populacionais.

2 – “Garantias necessárias para o investidor ter segurança jurídica”, mediante critérios de zoneamento e ocupação, risco de ingerência legislativa, monitoramento e responsabilização.

3 – “Os rumos da cidade-polo e como essa conversa com seu entorno?”, com objetivo de despertar para visões regionais.

Muito mais que um novo plano, Lajeado carece de um conceito mais arrojado, em que os interesses de poucos não podem se sobrepôr às necessidades da maioria. Há quase 30 anos, o então grupo de estudos e elaboração do atual Plano Diretor – remendado várias vezes – decidiu privilegiar o concreto. Hoje, a realidade força quebrar esse paradigma e exige novo pensamento.

O asfalto e concreto em demasia tornaram a cidade quente, especialmente nas áreas centrais, onde o índice de espaço verde encolheu.

Afinal, que tipo de cidade queremos? Uma cidade para automóveis ou pedestres? Arranha-céus colados uns aos outros ou edificados com a preservação da qualidade de vida no seu entorno? Seguiremos a canalizar o esgoto para os córregos para causar odor em quase toda cidade? Que tipo de espaços públicos devemos pensar para fazer jus à apregoada qualidade de vida que nos orgulhamos ter?

Essas e outras perguntas precisam ser postas à mesa. A Construmóbil cumpre um papel essencial ao colocar tema tão complexo em discussão. Afinal, ainda dá tempo de evitar o pior. Apesar dos equívocos já cometidos, sou um entusiasta em relação às novas percepções surgentes em relação ao tipo de cidade que desejamos.

Até o dia 28.


Arruda com a esposa e parte da equipe do escritório Arruda Advogados, em 2014
Arruda com a esposa e parte da equipe do escritório Arruda Advogados, em 2014
Crédito: Arquivo Pessoal/Divulgação

Seu legado inspira ética, paixão e credibilidade

O Dr. Ney Arruda, como era conhecido pela maioria dos lajeadenses, deixa um exemplo de vida pessoal e profissional maiúsculo. Criou seus filhos ao lado da eterna esposa, dona Geni, e construiu uma das bancas advocatícias mais respeitadas do estado.

Seu nome e liderança também ecoavam pelos corredores de órgãos públicos e, por diversas vezes, visitou e recebeu governadores e ministros, inclusive, em sua casa, nunca cercada, no bairro Florestal, em Lajeado.

Um articulador nato, um abnegado pelo crescimento de Lajeado e do Vale. Um líder de seu tempo na família, comunidade e no trabalho.

05_AHORA

Muitos feitos regionais se confundem com a história, dedicação e convicções de Arruda. Sua paixão pelo ensino, futebol, política, comunicação e clubes de serviços deixa um legado inspirador na Univates, Castelinho, Clube Lajeadense, Rotary e Lyons, Executivo, Legislativo, Rádio Independente e, claro, no mundo jurídico, em especial, na Arruda Advogados.

 

Sempre pautado pela ética, a defendia e exercia com nobreza. Seu ofício de advogado e cidadão, imbuído de um enorme espírito coletivo e luta pelas coisas bem- feitas, lhe renderam credibilidade ímpar.

Verdadeiramente, um líder de seu tempo e eterno para Lajeado.

No momento em que me rendo aos sentimentos à família, externo minha convicção de que seus exemplos confortam e inspiram. A liderança autêntica tem essa legitimidade: marca para sempre!


Fake news miram Lula

Não é a primeira vez que recebo fake news no meu WhatsApp sobre o ex-presidente Lula. Nessa sexta-feira, vários contatos encaminharam ao meu celular mensagem contendo um áudio sobre suposto “grampo de Lula ao telefone com Rui Falcão no momento da delação de Palocci”. Montagem de um imitador.

Igualmente falsa foi a recente mensagem de que Lula foi eleito, pela revista The Economist, como presidente mais corrupto da história mundial.

É por essas e outras que as redes sociais perdem credibilidade cada vez maior. Importante não sair compartilhando qualquer coisa. Alimentar mentiras nunca é saudável.

Notícias relacionadas
Faça você mesmo

Organizador feito com latas 

Que tal reaproveitar aquelas latas de alumínio que iriam para o lixo? Siga o passo a passo e monte um … Leia mais

Estilo

Long bob é o rei da popularidade

Corte estilo médio tem feito a cabeça das brasileiras

Social

Sociedade, cultura e entretenimento

Experiências únicas O casal Maurício Sussenbach de Abreu e Daniela de Abreu recepcionou amigos e … Leia mais