Versão Impressa

Jornal A Hora

Geral

Publicada em 03/09/2019

TREM DOS VALES: APROVADO

Trecho férreo entre Guaporé e Muçum começa a ganhar fama de “mais belo do Brasil”. Nesse fim de semana, túneis, viadutos e belezas naturais encantaram os 2,5 mil participantes dos primeiros quatro passeios

Andreia Lara, 44, guardava na memória uma frustração de infância. Com quatro anos, estava com passagens do trem na mão, mas a viagem foi cancelada de última hora. “Conhecer a ferrovia sempre foi meu sonho”, confidencia.

A realização do projeto Trem dos Vales possibilitou que a moradora de Guaporé realizasse o desejo de infância quatro décadas depois. Para garantir o ingresso, Andreia ficou acordada até meia-noite no primeiro dia de vendas de ingresso. “Devo ter sido uma das primeiras a comprar”, comenta com felicidade.

Ao ver as belezas naturais na Ferrovia do Trigo, Andreia destaca: os anos de espera valeram a pena. “Fizemos fotos maravilhosas. São imagens que vão ficar para sempre na minha cabeça”, conta ao lado do pai e do marido.

Andreia foi uma das cerca de 2,5 mil pessoas que prestigiaram os primeiros passeios da Maria Fumaça nesse fim de semana. A atração turística fez as estações férreas de Guaporé e Muçum lotarem, após décadas em desuso, e se torna uma possibilidade de movimentar novamente a bela Ferrovia do Trigo

Do público presente nos quatro passeio, 60% era de fora do Vale do Taquari, estimam os organizadores. Rubem Gernhardt, por exemplo, veio de São Leopoldo para conhecer os viadutos e túneis a bordo da locomotiva modelo G12, da General Motors (GM).

O que mais lhe encantou foi o V-13 (maior viaduto da América com 143 metros de altura) e o Mula Preta. “Fico imaginando como fizeram tamanha obras de engenharia em décadas passadas. É sensacional essas estruturas”, comenta.

Para o próximo fim de semana, mais 2,5 mil pessoas devem participar das últimas quatro viagens turísticas. O percurso de 46 quilômetros é feito em 2 horas e 30 minutos. Além de Guaporé e Muçum, também passa por Dois Lajeados e Vespasiano Corrêa.

As saídas de Guaporé estão previstas para às 9h. Já de Muçum, o trem partirá às 14h. Os 13 vagões já estão lotados e ingressos esgotados.  2SUZCP~N

Paulista no Vale do Taquari

William Roberto Gomes, 34, se define como um mochileiro apaixonado por trens e ferrovias. A paixão faz com que o morador da capital paulista pesquise por ferrovias no Brasil e América do Sul com a mochila nas costas.

A passagem do trem fez Gomes explorar a Ferrovia do Trigo de forma diferente, sentado no conforto dos vagões. “A beleza que tem esse lugar é incrível. Não dá para acreditar que o ser humano construiu tudo isso”, comenta. No futuro, ele pretende trazer a esposa e o filho para conhecer a região.menorrr

“É o passeio mais lindo do Brasil”

Presidente da Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales), Leandro Arenhart destaca a admiração das pessoas com as belezas naturais. “Já achava isso e muitas pessoas disseram. Até o maquinista falou. É o passeio mais lindo do Brasil”, opina.

Mesmo com o tempo nublado de sábado, Arenhart afirma que o passeio encantou o público. Único imprevisto foi a pane de um trem de carga na ferrovia, situação que atrasou em uma hora a primeira viagem de sábado. “O pessoal entendeu. No mais, tudo deu certo. Hoje estamos com ressaca de felicidade”, comenta.

Arenhart já antecipa interesse da Amturvales em transformar o passeio periódico e ampliá-lo para Roca Sales, Colinas e Estrela em 2020. “Ainda são necessários trâmites burocráticos e reparos nos trilhos, mas pelo sucesso acreditamos que o passeio completo sairá no ano que vem”, comenta.menorr

Nova opção na economia

Coordenador do Trem dos Vales, Rafael Fontana reforçou o interesse de dar continuidade às viagens. Conforme ele, já foi possível ver os reflexos do projeto turístico na economia local e autoestima das comunidades participantes.

Moradora de Muçum, Maria Machado aproveitou a vinda do trem para apostar em um novo ramo: a venda de lembranças. Em 23 de fevereiro, ela abriu a empresa que fica no caminho do V-13. “As pessoas sempre gostam de levar uma lembrança do local onde foram”, cita.

Nos dias de passeio, ela expôs os produtos na estação ferroviária de Muçum. A procura superou as expectativas da moradora. Para ela, o trem deverá se tornar realidade no futuro. “O vale é lindo e o trem vai ajudar a divulgar essa beleza para todo o país”, acredita.

Um marco para o turismo de Muçum

O passeio de trem é a aposta turística no município de quase cinco mil habitantes. Muçum já investiu mais de R$ 70 mil na reforma da estação férrea e consolida a Rota dos Casarões no interior. Outras melhoria prevista é a iluminação artística na Ponte Brochado da Rocha até o viaduto de entrada da cidade.

“Temos vários exemplos de cidades que se desenvolveram através do turismo. Muçum também pode se acreditarmos em nosso potencial”, pontua o prefeito Lourival de Seixas. Para ele, as obras de arquitetura que fazem o município ser conhecido como Princesa das Pontes são o grande diferencial na atração dos visitantes.

FÁBIO KUHN – fabiokuhn@jornalahora.inf.br

Notícias relacionadas
TRADIÇÃO FAMILIAR

“Se o cabo quebrar e não for de uma vassourada, a gente troca”

A ironia de Iamantino e Zilda traduz a confiança na qualidade das vassouras, produzidas faz mais de 50 anos. … Leia mais

Geral

Família passa mais um Finados aguardando respostas sobre corpo de parente

“Apenas chorei. É triste a gente não ter nem um local para visitar num dia como hoje”, lamenta filha de … Leia mais

Encantado

Justiça condena ex-secretaria de Encantado por homicídio em 2017

Sessão do Tribunal do Júri na noite de hoje condenou a 12 anos de prisão a ex-secretária de Juventude, … Leia mais