Versão Impressa

Jornal A Hora

Teutônia

Publicada em 18/12/2015

Natal Gaúcho emociona espectadores

Nascimento do piazinho Jesus reconta história bíblica a partir da cultura gaúcha

Crédito: Anderson Lopes Peça mistura história do nascimento do menino Jesus com temas vividos na sociedade contemporânea
Peça mistura história do nascimento do menino Jesus com temas vividos na sociedade contemporânea

A área coberta do Centro Administrativo ficou repleta nessa quarta-feira à noite. A peça contou a história do nascimento de Cristo na versão gaúcha, em que um piazinho nasceu em um galpão nos pagos gaúchos.

A narração de um peão simples, de sotaque carregado, abordou ainda os desmatamentos e o mau uso do solo com plantações de eucaliptos e pinos que assolaram aqueles “pagos”. José e Maria, peão e prenda, tomam chimarrão ao redor da fogueira e lembram de como era a vida no passado.

Quando o casal foge da zona rural para a zona urbana, mostra também o êxodo dos jovens do interior. A negação da hospedagem e o prejulgamento das comunidades fazem com que a prenda dê à luz num galpão de uma localidade distante – num ato de solidariedade de um morador. É ali que o piazinho Jesus recebe as visitas mais simples e importantes da história.

Para o diretor que também escreveu a peça, Antonio Lopes, é importante que o poder público abarque projetos como esse, envolvendo setores culturais da cidade. A reação do público, segundo Lopes, foi emocionante. “O que nos toca o coração a gente jamais esquece.”

O espetáculo teve ainda a participação do Grupo de Danças da Melhor Idade e Centro Cultural 25 de Julho, sob coordenação de Sônia Gomes. O dançarino com necessidades especiais, Jones Sebastião Nunes de Moraes, fez parte da dança tradicional. A trilha sonora, muitas vezes foi ao vivo, com a participação da banda Luz de Candieiro. Em cada cena, a plateia participava com uma salva de palmas.

Segundo o secretário de Cultura Ariberto Magedanz, a iniciativa da secretaria foi de alguma forma fazer com que as entidades retribuam os incentivos do Executivo, doado aos grupos tradicionalistas ao longo do ano. “É a primeira vez e ainda não temos a dimensão disso, mas nunca se viu na região algo semelhante.”

Para o estudante Rômulo Prediger, 24, foi uma surpresa a história bíblica ser contada no cenário gaúcho, incluindo o sotaque dos personagens e as vestimentas. “Ficou muito bom, me surpreendi.”  O eletricista Jair Machado, 64, levou a mulher e as duas filhas para uma noite diferente. “A gente sempre procura por eventos desse tipo. Deveria ter mais vezes”, afirma.

Notícias relacionadas
Lajeado

Escolas municipais de Lajeado recebem 32 mil novos livros

Os livros voltados à educação infantil, pré-alfabetização, ensino fundamental e infanto-juvenil

Educação

Por que a Univates é a melhor do Sul

Pró-reitora aponta infraestrutura, qualidade do ensino e dos profissionais para o bom desempenho na avalia… Leia mais

Educação

Castelinho decide seguir com a paralisação

Professores e funcionários se reuniram em assembleia e permanecem em greve ao menos até o dia 18 de dezembro… Leia mais