Versão Impressa

Jornal A Hora

Opinião

Rodrigo Martini Rodrigo MartiniJornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Coluna publicada diariamente
Publicada em 11/10/2019

A BR e o Ibama

Na noite de ontem, iniciou um novo capítulo na intrigante relação entre a BR-386 e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, o nosso Ibama. Leitores devem lembrar os embates indeclináveis durante o processo de negociação e duplicação da rodovia federal entre os anos de 2008 e 2015. Dessa vez, espera-se, a relação tende a ser mais salutar. Tem que ser assim. Afinal o pedágio será caro, serão muitas praças, e as obras precisam sair rapidamente do papel.

20191010_194021Ontem, o Ibama realizou audiência pública no Colégio Estadual Castelo Branco, em Lajeado. É de praxe diante do contrato de concessão da rodovia e dos empreendimentos previstos para as próximas três décadas. Nesta semana, por exemplo, houve encontros em Soledade e em Carazinho. Em ambos os eventos, a mesma temática: o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) para as obras de duplicação e ampliação da malha viária entre Carazinho e Canoas.

Os mais atentos lembram os recentes embates entre líderes regionais e Ibama, especialmente durante a compassada duplicação entre Estrela e Tabaí. Não poucas vezes as obras foram temporariamente suspensas por motivos socioambientais. Essas paralisações traumatizaram o Vale do Taquari. E é justamente essa a principal preocupação, hoje, dos novos líderes locais: não trancar o cronograma de obras exaustivamente debatido no período que antecedeu a nova concessão da rodovia.

No encontro de ontem, poucas surpresas. O IBAMA informou ao menos 35 potenciais impactos ambientais, físicos e sociais no trecho da rodovia entre Carazinho e Lajeado, que será duplicado pela CCR ViaSul. Entre esses, e tal como no processo entre Tabaí e Estrela, a necessidade de retirada de vegetação; possível risco de contaminação de rios; desproteção de áreas e possível erosão de solo ou queda de encostas; e possibilidades de desapropriações e transtornos para moradores próximos.

Também foram apresentados estudos ambientais contratados pela EPL e realizados pela empresa MRS Ambiental. Nesse documento, especialistas fizeram todo o reconhecimento das particularidades dos meios físicos (solo, água, relevo), biótico (flora e fauna) e socioeconômicos (comunidades) do trecho compreendido.

Para cada ponto de impacto foram sugeridas certas medidas, e foi aberto um prazo de duas semanas para a sociedade apresentar outras tantas soluções. O projeto final ficará a cargo da concessionária. A audiência pública serve como uma das etapas do processo de licenciamento ambiental para as obras de ampliação da rodovia. E por ora, não há prazo para a emissão das primeiras licenças – pasmem. E para quem se interessar mais pelo assunto, a integra do EIA e do RIMA da BR-386 pode ser acessada no site do instituto.


 

2019 10 11_DIVULGAÇÃO coluna Martini_FOTO psl em EncantadoPSL na região

Em Estrela, Lajeado, Teutônia, Taquari e até municípios menores – como Roca Sales mais recentemente – a expansão do Partido Social Liberal (PSL) movimentou os bastidores da política desde que Jair Bolsonaro resolveu se filiar na sigla, até então insignificante no país. A próxima cidade a surfar na onda “Bolsonarista” será Encantado. No Facebook, o evento de criação do PSL está agendado para o dia 14 de novembro próximo. Entretanto, dá para imaginar a apreensão entre todos os envolvidos diante da provável saída do presidente.


 

Licitações ao vivo

Talvez a proposta do vereador de Lajeado Carlos Ranzi (MDB) para que as sessões de licitações sejam transmitidas ao vivo não passe de mera politicagem, com o intuito de jogar dúvidas sobre toda e qualquer concorrência pública já realizada ou ainda em tempo de realizar. Mas ao mesmo tempo não vejo razão alguma para o prefeito vetar tal proposta, já que o local onde hoje são realizadas as licitações é público e de fácil acesso por quem quer que seja. E como bem diz o velho e antigo ditado, quem não deve não teme. Certo?


Política cidadã

O Grupo A Hora apresenta nas próximas semanas os detalhes de um amplo projeto voltado às eleições de 2020: “A Hora Política Cidadã”. A iniciativa avança sobre discussões, análises e temas fundamentais para a sociedade, fazendo provocações acerca dos custos, gastos e eficácia dos poderes Executivo e Legislativo na região. O projeto será desenvolvido de novembro de 2019 a outubro de 2020, e também terá pesquisas eleitorais e de opinião pública sobre o serviço público. A ideia é resgatar e estabelecer uma compreensão cidadã em torno do assunto, usando o jornalismo profissional para gerar conteúdo relevante e exclusivo.


 

Transantarita

Em Estrela, pelo menos dois vereadores apresentaram ao Daer, e também a deputados estaduais, o mesmo pedido de melhorias na estrada Transantarita, no trecho entre a BR-386 e o Bairro Cristo Rei. Entre as solicitações apresentadas por Tiago Lehnen (PSDB) e João Braun (PP), pintura das faixas e placas indicativas com os limites de velocidade. Nessa terça-feira, as repinturas iniciaram. Parabéns a ambos!


 

Troca troca?

Em Teutônia, é cada vez mais forte nos bastidores a possibilidade do vereador suplente do MDB, Bastião, ir para o PSD, partido do atual vice-prefeito, Dirinho.


2019 10 11_DIVULGAÇÃO coluna Martini_FOTO stacioneAgressão na Stacione

Cerca de oito meses após a agressão contra um cobrador da empresa Stacione Rotativo, o Governo de Lajeado abriu a sindicância interna para verificar a ação do agressor, que é servidor municipal. O fato ocorreu no dia 30 de janeiro de 2019. Cristiano Luís da Silva, morador do Bairro Morro 25, foi agredido com um facão após o agressor ter sido multado e posteriormente ter seu carro guinchado em uma quadra da Av. Benjamin Constant, no centro da cidade. O prazo para conclusão da sindicância é de 30 dias.


Protagonista ou coadjuvante?

A executiva do PT de Lajeado ficou incomodada com minha provocação de ontem sobre eventual falta de protagonismo no pleito de 2020. Em nota, assinada pelo presidente municipal da sigla, Carlos André Nunes, o partido rebate este colunista. “Nunca fomos nem seremos coadjuvantes na história política de Lajeado. Mesmo com todas as dificuldades e problemas enfrentados e que enfrentamos. Óbvio que para cada pleito eleitoral se contata com os partidos que são ou se dizem oposição ao atual governo municipal e é o que fizemos com todos: MDB, PDT, PPL, PC do B, PSB. Temos um acerto prévio de que estaremos juntos no próximo pleito. Nos próximos dias ou meses as coisas serão firmadas e oficializadas.”

RODRIGO MARTINI – rodrigomartini@jornalahora.inf.br

Notícias relacionadas
ARQUIDEIAS

Arquitetura Escandinava: moderna e sofisticada

Marcela Dadall e Priscila Roehsler CONA Arquitetura arquitetura.cona@gmail.com O Apartamento GL teve como … Leia mais

Comportamento

Solte seus cachos!

Descubra a transição capilar através da história de quem passou pelo processo

Cidades

Resultado de análise descarta poluição do Rio Taquari

Conforme relatório do Fepam, baixo volume do rio pode ter causado ocorrência de espuma branca. Coletas foram… Leia mais