Versão Impressa

Jornal A Hora

Opinião

Rodrigo Martini Rodrigo MartiniJornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Coluna publicada diariamente
Publicada em 17/03/2016

Dilma é imprudente ao anunciar terceiro mandato de Lula

A escolha de Lula para o cargo de ministro da Casa Civil é uma afronta à moralidade. Mas já estava bem escrita nas entrelinhas.
Na noite de 26 de outubro de 2014, logo após vencer um dos mais fervorosos pleitos presidenciais da história republicana – e portanto ainda eufórica –, Dilma Rousseff subiu no palanque para discursar aos milhares de militantes não menos eufóricos.
Lula estava ao seu lado.

Quase à sua frente. E as primeiras palavras de Dilma Rousseff como presidente reeleita do Brasil foram em agradecimento a Lula. “O presidente Lula”, disse ela. “O presidente Lula”, repetiu, enquanto erguia o punho cerrado do companheiro fiel de partido.

Porém, todo esse poder oculto de Lula sobre Dilma só veio à tona de forma absoluta ontem. Com esfarrapados argumentos de que ele “veio para fortalecer o governo”. Tolice. Dilma já não tem governo algum sob seu comando. Faz tempo.
Dilma apenas comprova outra vez a ingerência sobre o próprio governo. Encabula seus 54,5 milhões de eleitores – força de expressão, pois a maioria aplaude tudo – ao desistir do posto ao qual foi elevada numa das disputas mais acirradas – e caras – da história. Ontem, dois anos e sete meses antes de deixar a cadeira, ela devolve a faixa para Lula.

Mas isso tudo são questões políticas. O pior é o fato de uma presidente da República dificultar a atuação do Judiciário. Por lei, Dilma deveria ser impedida de nomear para um cargo público uma pessoa investigada por corrupção. E o fato ganha proporções mais alarmantes se tal pessoa já foi denunciada. Por mais estranhas que pareçam certas denúncias.

Poucos foram os atos imorais na história tão claros e evidentes quanto essa nomeação de Lula, seis dias após o Ministério Público (MP) pedir sua prisão preventiva, e 12 dias após a Polícia Federal (PF) o levar para depor sobre uma provável participação dele no esquema criminoso da Petrobras. E os grampos telefônicos divulgados ontem colocam uma pá de cal sobre a decisão presidencial.

Vamos aos fatos. Tivesse ela ventilado a possibilidade de Lula assumir um ministério antes de ele ser investigado talvez até houvesse algum sentido. Afinal, a incompetência administrativa dela é explícita desde o primeiro mandato. Mas não. Até na hora de proteger seu ícone maior o PT pisa na bola.

Tampouco essa suposta habilidade de articulação do ex-presidente é plausível de debate. Isso é supérfluo. Lula é suspeito de participar de uma das ações criminosas mais profícuas de que já se ouviu falar no Brasil. Doa a quem doer, ele é suspeito. E muito.

E quando alguém é suspeito, nada é mais coerente, íntegro e correto do que não interferir nas investigações. Nada é mais digno do que deixar tal pessoa o mais longe possível de qualquer cargo público. Ações precisas para manter a democracia respirando. Mas Dilma optou por fazer o oposto.

Agora, o brasileiro que foi às ruas no domingo tem outro “bom” motivo para se manifestar. Diante de tanta indignação popular, a representante maior da União de fato debocha da sociedade ao garantir foro privilegiado, salário de R$ 30,9 mil e auxílio-moradia de R$ 6,6 mil para um homem suspeito de corrupção. Ela foi, no mínimo, imprudente.


Estocar vento

O Ministério Público (MP) de Lajeado precisa averiguar melhor alguns fatos envolvendo a administração municipal. Faz poucos dias, o Executivo confirmou ter gasto R$ 40 mil desde junho com o aluguel de um pavilhão que, pasmem, segue inutilizado. Sabe o que é pior? O governo não soube esclarecer o motivo do aluguel.


Tiro curto

– Sérgio Backes, vereador mais votado pelo PP de Cruzeiro do Sul em 2012, anuncia sua filiação no PSDB. Nos bastidores, a informação é que o “Tio Backes” saiu do PP devido às críticas dirigidas a ele pelo prefeito quando ainda era o secretário de Obras;
– Dois meses após o fim do turno único – que atingiu até postos de saúde – e a Administração Municipal de Lajeado ainda não soube informar quanto foi economizado com a medida;
– Do vereador de Lajeado, Djalmo da Rosa: mães estariam passando as tardes jogando bingo enquanto poderiam cuidar dos filhos e liberar vagas nas creches para quem precisa;
– Em Colinas, o aumento dos salários dos servidores proposto pelo Executivo é de 11,18%;
– Moradores de Estrela cobram roçadas em praças distantes do centro. Do outro lado, o Executivo precisa se desdobrar com o recolhimento de entulhos e lixos variados em terrenos baldios. Tais fatos foram verificados nos bairros Oriental e Indústrias;
– O TCE determinou débito de R$ 624 mil ao prefeito de Canoas, Jairo Jorge, por dispensa de licitação na contratação de empresa para realização de estudos, pesquisas e apoio à reestruturação do Sistema de Limpeza Urbana, elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos e revisão do Plano Municipal de Saneamento;
– Na terça-feira, o prefeito de Lajeado, Luís Fernando Schmidt, o vice, Vilson Jacques, o secretário de Segurança, Gerson Teixeira, e a assessora de gabinete, Juliano Baiaco, viajaram durante horário de expediente até Porto Alegre para acompanhar filiações do PTB;
– Dica para apreciadores da caféina: tem café “gourmet” de graça nas câmaras de Estrela e de Lajeado. Boa quinta a todos!

Notícias relacionadas
Esporte

Inter: vale vaga na final da Copa SP

Equipe enfrenta o Corinthians, a partir das 19h15min. Última vez que disputou a final foi em 1998

Grêmio

Grêmio anuncia o lateral Caio Henrique

Jogador se destacou no Fluminense e pertence ao Atlético de Madrid. Contrato é de empréstimo de um ano

Solidariedade

Ação entre amigos pretende arrecadar R$ 10 mil para Lívia Teles

O grupo “Torcedoras Coloradas de Encantado” inicia a venda dos blocos na próxima semana no valor de R$ 10… Leia mais