Versão Impressa

Jornal A Hora

Opinião

Rodrigo Martini Rodrigo MartiniJornalista

Coluna aborda os bastidores da política regional e discussão de temas polêmicos

Coluna publicada diariamente
Publicada em 02/11/2019

Redução do pedágio?

O governo estadual estuda reduzir a tarifa de pedágio cobrada pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). Há uma tendência: entra o eixo equivalente, e o preço cairia em média 10%. Em Encantado, pode baixar para aproximadamente R$ 6,50 para os carros. A primeira reunião com o governador ocorreu na tarde dessa quinta-feira, no último andar do Centro Administrativo Fernando Ferrari (CAFF), em Porto Alegre. O assunto será debatido no Conselho Gestor da EGR. Mas isso seria suficiente para encerrar com os debates e reclamações?

04_AHORA revisaoA praça de Encantado, assim como os pedágios de Boa Vista do Sul, Candelária, Cruzeiro do Sul, Flores da Cunha, Santo Antônio da Patrulha, Venâncio Aires e Viamão, possui a maior tarifa cobrada hoje pela EGR. A estatal mantém preços diferenciados em outros pontos. Em Campo Bom, por exemplo, os motoristas de carro pagam apenas R$ 3,25 no pedágio da ERS-239. Em Coxilha, na ERS-135, o valor é de R$ 4,90.

Já o valor previsto de R$ 6,50 é o mesmo cobrado na praça da ERS-240, em Portão. Ao que tudo indica, a redução dos valores no pedágio de Encantado seria uma primeira resposta ao enrosco judicial recente. Mas é estranho. A EGR vem gastando mais do que arrecada ao longo desses seis anos de atuação no Vale do Taquari. E a pergunta é inevitável: como a redução de tarifa pode gerar melhores serviços para usuários e garantir mais obras de grande porte?

Os números demonstram que algo está dando errado. Desde a abertura, a praça de Encantado registrou R$ 92,6 milhões em créditos realizados na sua conta. Desse montante, R$ 87,9 milhões (95%) entraram por meio da cobrança efetiva do pedágio; R$ 1,6 milhão (2%) é da remuneração sobre aplicação financeira da EGR; e os outros R$ 3 milhões foram “emprestados” pelo Fundo Emergencial de Obras da estatal, que é abastecido por todas as 14 praças do Estado (a de Encantado já repassou R$ 1,6 milhão ao fundo, por exemplo).

Pois bem, neste mesmo período a empresa pública desembolsou – acreditem – algo em torno de R$ 5,9 milhões em impostos sobre o resultado contábil (IR e CSLL) e faturamento realizado (PIS e Cofins). Se retirarmos, também, o aporte de R$ 3 milhões do Fundo Emergencial de Obras, o crédito baixa de R$ 92,6 milhões para R$ 83,7 milhões. E este montante foi insuficiente para cobrir os R$ 84,7 milhões gastos em manutenção das rodovias, atendimento médico e mecânico, e despesas administrativas e de pessoal.

Os dados são públicos. Desde 2013, a EGR investiu R$ 43,4 milhões em recuperação de pistas (incluindo o novo trevo do Peteba), sendo 73% a partir de 2017; R$ 11,3 milhões em pintura, sinalização, limpeza e roçada, e fiscalização desses serviços; R$ 2,3 milhões repassados aos Bombeiros Voluntários; R$ 330 mil para os guinchos do Detran; R$ 3,4 milhões com atendimentos de ambulância; entre outros gastos administrativos, de seguro, e de folha salarial dos 33 funcionários da praça. E a pergunta que não quer calar é: onde estaria o furo?


02 11 2019 DIVULGAÇÃO _ coluna MARTINI _cidadania EncantadoCidadania ao pé da letra

Nesta semana foram conhecidos os vencedores da 1ª edição do Projeto “Democracia na Escola” em Encantado. Alunos de 11 escolas apresentaram anteprojetos para criação de políticas públicas. Foram premiadas as propostas de Autonomia Econômica das escolas; Proteções contra o Bullyng; Cidade em Movimento; Hortas Orgânicas e Comunitárias; e uma Casa de Acolhimento para Mulheres Vítimas de Violência.


Transparência

O prefeito de Lajeado Marcelo Caumo vai ingressar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade para anular uma lei já sancionada e que prevê, entre outros itens, a divulgação dos nomes de todos os servidores terceirizados pelo ente público.


Mistério?

Depois de divulgar aos ventos quem seriam os prováveis candidatos de Oposição em Arroio do Meio – Danilo Bruxel e Darci Hergessel –, o PP e o PDT recuam. “A coligação quer gerar expectativa na Situação”, avisa um dos interlocutores pedetista.


02 11 2019_DIVULGAÇÃO coluna Martini_FOTO antigaCorridas do passado

Em um passado nem tão distante, as principais ruas de Lajeado serviam de pista para corajosos pilotos de corrida. Na imagem, o trecho de “mão inglesa” da rua Júlio de Castilhos serviu de palco para Elton Jaeger “desfilar” com seu possante Volkswagen Karmanguia.

 

 


02 11 2019_DIVULGAÇÃO coluna Martini_FOTO boneco Lelo e MallmannLelo e Mallmann

Em Imigrante, o prefeito Celso Kaplan (PP) recebeu o gestor de Estrela, Carlos Rafael Mallmann (MDB) – que nessa semana repassou o cargo temporariamente ao vice, Valmor Griebeler (PV), que está com um pé no PL. Conversaram sobre os municípios, planejamentos, rota de integração do turismo e a preocupação em relação ao fechamento do ano e arrecadações. E não tocaram no assunto “eleições de 2020 e 2022”. Ah, e ainda sobre o PL de Estrela, a sigla confirma a filiação dos ex-vereadores Paulão Scheeren, Pida Scheeren, Gardel Steffens, Aloísio Mallmann e Nardi da Silva.

Notícias relacionadas
Previsão do tempo

Confira como fica o tempo nesta quinta-feira

Áreas de instabilidade de afastam do estado e ocasionam o retorno do sol ao Vale

Lajeado

Cirurgia inédita no RS é realizada no HBB

Procedimento de retirada da tireoide com auxílio de vídeo foi oferecido pelo SUS e realizado no fim de … Leia mais

Polícia

Land Rover é furtada em Lajeado

Veículo estava estacionado em um estabelecimento comercial às margens da BR-386, no bairro Hidráulica