opinião

Fernando Weiss

Fernando Weiss

Diretor de Mercado e Estratégia do Grupo A Hora

Coluna aborda política e cotidiano sob um olhar crítico e abrangente

UM BRINDE À CERVEJA

Por

Vale do Taquari

Inauguração do laboratório cervejeiro ocorreu no início da noite de ontem, no estacionamento do Tecnovates. Créditos: Matheus Chaparini

A inauguração do laboratório cervejeiro na Univates, que reuniu apreciadores e empreendedores no inicio da noite de ontem, é um marco para o setor na região. Faz tempo, a fabricação de cerveja ganha escala e, em muitos casos, o hobby virou um negócio. São dezenas de fabricantes amadores, afora as indústrias que se fortalecem e ocupam mercados em espectro estadual e nacional.

A medida que a Univates apresenta um laboratório e um curso técnico específicos, a região caminha para uma profissionalização cada vez maior neste segmento. E tem mais, trata-se de um passo importante para colocar o Vale definitivamente no circuito cervejeiro gaúcho, com ampla possibilidade de nos tornarmos referência na matéria. Mercado e espírito empreendedor nos sobram.

Por falar em sobras, já sobram motivos para o governo gaúcho incluir o Vale do Taquari na Rota das Cervejas Artesanais, que hoje restringe-se à região serrana e encosta da serra do RS.


A velha política que ainda impera

A polêmica em torno de supostos apadrinhamentos políticos em torno da empresa ARKI, terceirizada do governo de Lajeado desde a década passada, é o retrato da velha política.

Velha, porque a sessão da câmara de vereadores na última terça-feira foi um verdadeiro “Deus nos acuda”. Parte das “pérolas-confessas” saiu na coluna do colega Rodrigo Martini de ontem – para quem não leu, dá uma olhada na montagem ao lado – onde vereadores chegaram a admitir, em público, terem CCS apadrinhados dentro da ARKI. O fato é lamentável. A empresa publica uma nota de esclarecimento na edição de hoje – veja na página 12 -, enquanto o governo garante que está tudo dentro da legalidade.

Certo ou errado, o fato é que a oposição tenta criar fatos para se buscar dividendos eleitoreiros, mas esquece que usou da mesma prática de terceirização com a mesma ARKI quando esteve no poder, três anos atrás. A análise que faço depois de ver todo este “furdunço” é que a campanha eleitoral de outubro já está nas ruas e virou um salve-se quem puder, pois afinal, não tem santo nem diabo nessa história. Mas que as coisas estão fora da curva, isso estão. E faz tempo.


Um ano de Pro_Move

A retaguarda do Pro_move Lajeado organiza para o fim do mês de março um encontro para compartilhar e festejar os resultados colhidos no primeiro ano do programa. A atividade ocorrerá no teatro da Univates. Uma análise prévia indica que pelo menos 15 ações concretas foram desenvolvidas ao longo destes 365 dias. Trata-se, definitivamente, do programa mais promissor da história recente de Lajeado. Vida longa ao Pro_Move.


O presidente da Dália Alimentos, Gilberto Piccinini, e o gerente da Divisão Frango de Corte acompanharam o abate dos primeiros animais no início da manhã de segunda-feira

Dada a largada

A Dália Alimentos começou nessa segunda-feira o abate de aves no novo frigorífico, inaugurado às margens da ERS-130. A partir de agora, informa o presidente da cooperativa, Gilberto Piccinini, o número de animais abatidos parte de 11 mil por dia e terá gradual crescimento, até chegar na capacidade máxima da planta industrial, projetada para até 165 mil animais por dia.

Já são 180 funcionários atuando no local, número que deve chegar até 350 até o fim deste ano.


Presidente da cooperativa Certel, Erineo Hennemann enalteceu a importância das cooperativas para viabilizar o projeto da nova usina

Dada a larga II

O cooperativismo é a grande motriz desenvolvimentista regional. Somos abençoados por ter tantas instituições de alto padrão. Vejamos: enquanto a Dália deu largada no frigorífico de aves, a Certel Energia anunciou oficialmente, nessa quarta, investimento de R$ 45 milhões na construção de uma nova usina hidrelétrica Vale do Leite. E o melhor, o recurso será financiado por outra cooperativa regional, a Sicredi. Faz anos, as cooperativas do Vale protagonizam avanços e evoluções que nos colocam em outro patamar no Estado e país.


 

bravo