opinião

Hugo Schünemann

Hugo Schünemann

Médico oncologista e diretor técnico do Centro Regional de Oncologia (Cron)

COVID-19

Por

Lajeado
Pensar O Vale

De súbito, nossa estrutura social, narra estrutura econômica e de desenvolvimento são postos em cheque. As deficiências, as ausências mazelas começam a brotar por todo o lado.

Escolhas politicas equivocadas do passado e do presente, diminuem as perspectivas para o futuro. O medo e histeria se disseminam. Fake News brotam a todo instante. A má fé e a ideologia terminaram por atrapalhar ainda mais a situação.

Tanto já foi dito.

O que surpreende é que, apesar de um evento assim estar previsto já há algum tempo, fomos incapazes de nos precaver.

Primeiro veio a crise. Agora chega a doença. Veremos os mortos. E ao final , chegará a conta.

Os irresponsáveis começaram a desdenhar a gravidade da situação e expondo outros indivíduos a um risco desnecessário e criminoso. Os canalhas aumentaram o preço de itens, para lucrar com a desgraça alheia .

O sistema posto a prova, vai rachar e talvez ceder. Serão dias difíceis e longos. Talvez solitários. Dias de apreensão.

Um país muito desigual fica evidente. Muito Evidente. Falta álcool em gel em alguns bairros, em outros não há agua tratada para higienizar as mãos.

Alguns estocaram papel higiênico, como se diarreia fizesse parte do quadro, enquanto outros não tem esgoto tratado, ou sequer privado.

Descobrimos que tem Brasileiros que podem trabalhar de casa, mas há outros que devem comparecer ao trabalho para que o caos não se instale.

Verificamos que o modelo econômico precisa ser revisto, seja na forma de sua produção, seja na forma de renumeração.

Sei que isso tudo vai passar. E que a maioria de nos vai sobreviver ao vírus e suas consequências. E que no futuro vamos falar da crise do vírus do COVID 19 como alguém comenta de um acidente no qual se envolveu apenas com danos materiais.

Mas precisamos mais, muito mais. Precisamos que as instituições saiam fortalecidas. Precisamos que os planos e as prioridades sejam revistas. Precisamos definir em que país queremos viver e criar nossos filhos e netos. E precisamos ter planos, muitos planos.

Planos sérios, reais, amplos, que nos permitam enfrentar os desafios na próxima pandemia. Que nos permitam enfrentar as catástrofes que virão. E que sejam tão bons que possam evitas parte, se não todas as catástrofes e desastres que virão.

Planos que permitam corrigir distorções históricas do desenvolvimento da nossa sociedade.

Precisamos planejar nosso futuro, olhando os erros do nosso passado. Os erros do nosso presente. Precisamos ter um plano A de desenvolvimento e enfrentamento de crises, que seja bom, muito bom, ótimo. E precisamos de um plano B caso o plano A não seja suficiente.

A COVID 19 esta ai. Vai contaminar muita gente. Matar outro tanto. E custar caro.

Não é possível que ao final deste período, a gente não tenha aprendido nada.

bravo